sexta-feira, 15 de junho de 2012

Confuso?

Sabe o que é mais difícil? Quando nada consegue te animar.
Parece que a vida te sacaneia e ao mesmo tempo te dá tudo que é preciso pra você ser feliz. Mas você não quer nada daquilo.
Você ama passear, mas o passeio só te faz se sentir pior. Você ama comer algo, mas quem tem fome quando não se tem cabeça. Você precisava muito de alguma coisa, você ganha aquela coisa, mas e daí? Você sonhou com um apoio, uma ajuda por muito tempo, e agora você tem esse apoio bem além do que você esperava. Mas me diz, qual a sensação de ter tudo e nada? É horrível.
Talvez pareça cedo demais, pareça exagerado demais. Mas não é. É simples, é puro, é verdadeiro. Intenso.
Pessoas acham que não sinto, que tenho uma pedra no lugar do coração. Mas peraí, NINGUÉM é assim. Posso não ser a pessoa mais doce que conhecem, mas tenho meus momentos, tenho minhas crises, tenho minhas lágrimas aqui, e querem saber? Elas escorrem. E quando começam, não há nada que as façam parar. Mordo os lábios por nervosismo, balanço as pernas numa velocidade absurda e por um tempo incalculável. Estalo meus dedos freneticamente. Balanço a cabeça em sinal de negação. Respiro forte e enfim, desabo.
Não acredita? Acha que sou um monstro? Porra! Vem viver aqui então. Compartilha um pouco comigo.
Sou chata, sou grossa, sou fria, não ligo pra perguntar como você está, nem vou te visitar. Mas e daí? Isso não me torna menos humana.
Algumas decisões não são tomadas por mim - tenho um coração, lembram? -, por isso eu falho, quebro promessas, minto, e machuco as pessoas. Não é de propósito, mas acontece.

Não faço mais rascunhos de textos, vou escrevendo e mudando o foco constantemente, portanto me perdoem se isso aqui já não faz sentido algum. Só precisava escrever algo.

Texto confuso? Imagina minha cabeça.

- Hoje eu só quero que o dia termine bem...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário