quinta-feira, 14 de junho de 2012

Continuando com a falta de raciocínio.

Decorando o blog eu percebo que meus gostos também mudaram.
Me apego a canções nostálgicas na maioria das vezes e me sinto diferente. Como se saísse de mim e ficasse por uns breves minutos apenas no plano espiritual. Olhando em volta, olhando por dentro. Uma sensação única de desapego, mas me apegando como nunca.
As pessoas me perguntam se estou bem, dizem que sumi - até perderam o receio de me convidar pra alguma festa -, sentem minha falta e não pensam duas vezes antes de se aproximarem de mim...
Mas a verdade é que eu nunca estive presente de corpo e alma. Eu estava lá, mas nunca me doei verdadeiramente pras pessoas. Ninguém me conheceu sem máscaras e sem privações. Não digo máscaras de mentiras, dupla personalidade ou nada disso. Minha máscara era uma segunda pele, uma pele totalmente superficial, que me consumia e escondia por anos.
E sim, eu aceito dizerem que mudei e que não sabiam que eu era assim - até gosto -. Eu brinco, danço, conto piadas. Sou eu mesma e olha que ironia, as pessoas gostam mais da pessoa que eu realmente sou do que daquela que me fiz parecer. Tolice.
Estou dando conselhos, e modéstia parte, são dos bons... Tenho experiência mental, e capacidade de pensar no passado e futuro ao mesmo tempo. Me conte sua história e eu lhe direi o que EU faria. Costuma funcionar.
Estou rindo das coisas mais idiotas, voltando a dançar na cadeira e aprendendo a simplesmente sentir a energia do momento.
No fundo eu acho graça desse mundo louco onde as pessoas matam, morrem ou apenas de privam de viver por tão pouco. E antes que me julguem, eu não estou dizendo que estacionei no tempo por nada, se eu parei foi porquê me importava, mas parar no tempo nunca é certo, por motivo nenhum. Deu pra compreender?
Me façam rir, mexam comigo na rua, chamem minha atenção, e verão que agora eu estou aqui!

Sem planos, sem rascunhos, uma única base. Apenas pra seguir o ritmo da minha evolução.

- Hoje eu só quero que o dia termine bem...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário