segunda-feira, 15 de julho de 2013

3 dias.

E ela esperou... Esperou por minutos, por horas, por dias. Esperou por respostas, por notícias, por consideração. Mas não obteve êxito. Ela esperou sabendo que era em vão, ela insistiu. E a cada suspiro, ela sentia que deveria ter seguido seu instinto, seu coração, e evitado tudo aquilo. Tudo de novo. Ela sabia que aconteceria, e foi exatamente daquela forma. Ela estava certa por temer, por resistir. Mas ela se esqueceu de desligar o botão que controla as emoções e se entregou. Não tenho dó dela, só lamento que ela se deixe levar pelo enorme coração que habita aquele pequeno corpo. Ela esperou por esperança, esperou por esperar. Tinha milhares de justificativas e motivos pra si, mas no fim das contas ela esperou porquê quis. E de tanto esperar, ela acabou esquecendo o que estava esperando e viu que quando se esquece de respirar, não se deve mais esperar.
Ela olhou pro relógio, pro calendário, pro espelho. Não gostou do que viu, do que sentiu e do que perdeu. Retomou o ar, sentiu o peso do vazio que havia dentro dela e voltou a respirar.

Ela esperou porque quis, e decidiu não mais esperar pelo mesmo motivo.
Simplesmente porque ela podia.

- Hoje eu só quero que o dia termine bem...
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário