quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Tempo? Não tenho.

Temos muito ou pouco tempo? Há quem seja capaz de dizer que temos muito pouco tempo. Mas para quê? O tempo sempre foi algo relativo... Cada um tem o seu tempo e faz dele o que bem quer. Não entendo pessoas que justificam falta de interesse com falta de tempo. E entendo menos ainda quem se conforma com esse tipo de resposta. O tempo é contabilizado em momentos, não em minutos passados. O tempo de permanência na terra não é o mesmo tempo de vida... Viver em função do tempo é morrer a cada segundo que aquele seu relógio apressado conta. Um tic tac incessante, irritante, sufocante.
Não culpe o tempo por seus atrasos, por suas promessas não cumpridas. Não culpe o tempo por perder a oportunidade de ser feliz. Não culpe o tempo por ser inconstante, irresponsável e indiferente. Minutos, horas, dias... O tempo só existe pra te lembrar que nada é imortal. As oportunidades passam, os amores se vão e no final só resta você.
Você e seu relógio idiota.
Tempo é pra quem sabe usar, oportunidades são pra quem sabe aproveitá-las.
Por favor, não culpe o tempo ou a falta dele. Culpe sua incapacidade de assumir a falta de interesse.

O tempo pode até ser o melhor remédio, mas como veneno, ele é muito mais forte.

- Hoje eu só quero que o dia termine bem...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário